quarta-feira, 21 de setembro de 2011

IV ANARCO 'ETNO' ESPACIAL FOI MOMENTO DE PESQUISA, CULTURA E CELEBRAÇÃO



A IV Anarco 'Etno" Espacial se consolidou como uma atividade em o conhecimento científico foi articulado em meio a uma experiência cultural e de integração extremamente forte. Na noite de sábado, devido a forte nebulosidade que cobriu as estrelas, a observação astronômica foi prejudicada. O pessoal da Aldeia foi chegando devagarinho. Crianças, adultos e jovens foram chegando, chegando e aos poucos o campo de futebol foi ficando cheio de gente. No escuro, o mínimo de ruído, característica típica de comunidades Terena, foi percebido como um traço marcante da cultura dos anfitriães. A atenção a todos os passos dos visitantes também mostrou-se motivo de observação por parte da equipe de monitores presentes à atividade. Nestes casos, o pessoal do Clube executa o plano B, projetando o céu, na posição aproximada a partir do programa Stelarium. Uma tela improvisada (um lençol branco) serviu para a projeção e a fala do Professor Hamilton se deu no sentido de associar conhecimentos da astronomia tradicional com o referencial da etno astronomia.




Após ouvirem até o fim, passou-se a fase de perguntas e considerações e todos puderam participar. A discussão se estendeu por mais de uma hora. Vale ressaltar que a nebulosidade era natural, mas os indígenas alertaram que estão ocorrendo queimadas na região, o que também contribui para que as condições de observação por aparelhos fosse prejudicada. A noite terminou nas instalações da Escola Estadual Indígena Pascoal Leite Dias. No entanto a maior emoção da IV Anarco Etno Espacial ainda estava por vir e seria vivenciada por todos na trilha interpretativa que se realizaria pela manhã. A Trilha Interpretativa Interdisciplinar da Nascente do João Dias, tem como uma das principais motivações, estimular a reflexão sobre a luta pela posse de terra pela comunidade Terena. O direito à terra, como fator de articulação cultural, social e de sobrevivência, para os anarcos, passa, necessariamente pela posse dos recursos naturais e entre eles as nascentes. A notícia chegou como uma verdadeira boa nova e dizia respeito ao fato do Cacique Alberto estar atrasado na recepção dos visitantes, quando estes chegaram no final da tarde de sábado. Ao explicar o motivo do atraso, Alberto esclareceu a todos que estava na celebração do primeiro mês da RECONQUISTA DA ÁREA DA NASCENTE. Era isso então. Serai realizada no sábado, a primeira trilha interpretativa interdisciplinar da nascente do João Dias em que os monitores do anarco não iriam mais ter que dizer que na verdade ao chegarem até local estavam na subnascente, pois a verdadeira nascente está nas mãos de um grileiro, um usurpador de terras indígenas que se apoiava na dúbia legislação para ocupar 370 hectares de território historicamente ocupado pela sociedade Terena. A partir desta trilha tivemos que mudar as falas. Agora vamos falar em recuperação da área do entorno da nascente, vez que após 16 anos d euso predatório, várias consequências danosas ao João Dias podem ser verificadas, entre elas o diminuição do volume de águas. Uma parceria com a comunidade do Limão Verde será cosntruída no sentido de recuperar a área.



A trilha interpretativa interdisciplinar de domingo contou com a presença dos anarco monitores Nélson (geografia), Tonhão (biologia), Luiz (história), Simão (pedagogia) Claudinei (Engenharia Florestal), Arilson (engenharia florestal) Maycon(geografia) além do professor Vavá (história), so monitores do Clube de Astronomia, ale´m de um grupo de estudantes da Escola Estadual Marly Russo Rodrigues que chegaram pela manhã, especialmente para participar da trilha.



As crianças foram levadas até a atividade pelas monitoras do PIBID do curso de letras. Estamos preparando um material especifico a respeito da participação deste grupo que também engrandeceu a IV Anarco 'Etno' Espacial.



Parte do grupo que participou da IV Anarco 'Etno' Espacial


Fonte: Anarco Pedagógico Atemporais

Nenhum comentário: