terça-feira, 16 de outubro de 2012

Exoplaneta pode ter "três Terras" de diamante

Redação do Site Inovação Tecnológica - 11/10/2012 


O estudo estima que pelo menos um terço da massa do planeta - o equivalente a três massas da Terra - pode ser diamante. [Imagem: Haven Giguere] 

Super-Terras

O planeta "55 Câncer e" é a grande estrela da busca pelos exoplanetas conhecidos como super-Terras.

O "e" especifica que ele é um de cinco exoplanetas que formam o sistema planetário da estrela 55 Câncer, localizada a 40 anos-luz da Terra, e que pode ser vista a olho nu.

O exoplaneta tem um raio apenas duas vezes maior que o da Terra, mas pesa oito vezes mais. Ele orbita sua estrela a cada 18 horas, contra os 365 dias da Terra.

Ele faz parte do primeiro sistema planetário comparável do nosso Sistema Solar a ser descoberto, em 2002.

Observações adicionais, feitas em 2011, indicavam que o exoplaneta poderia ter a densidade do chumbo.

Em Maio deste ano, o "55 Câncer e" tornou-se o primeiro exoplaneta cuja luz foi detectada diretamente.

Planeta de diamante

Agora, um grupo de cientistas afirma que o famoso planeta extrassolar pode ser em grande parte formado por diamante.

"Este é primeiro vislumbre de um planeta rochoso com uma química fundamentalmente diferente da Terra," disse Nikku Madhusudhan, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos.

"A superfície desse planeta é provavelmente coberta por grafite e diamante, em vez de água e granito," teoriza o pesquisador.

Madhusudhan gosta de exoplanetas e de diamantes - não é a primeira vez que ele sugere que um planeta extrassolar é formado de diamante.

Observações iniciais viram água na composição do planeta.

Mas Madhusudhan sugere que o 55 Câncer e não tem nenhuma água, parecendo ser composto primariamente de carbono, o elemento que forma o grafite e o diamante, além de ferro, carbeto de silício e eventualmente alguns silicatos.

O estudo estima que pelo menos um terço da massa do planeta - o equivalente a três massas da Terra - pode ser diamante.


Bibliografia:

A Possible Carbon-rich Interior in Super-Earth 55 Cancri e
Nikku Madhusudhan, Kanani K. M. Lee, Olivier Mousis
The Astrophysical Journal
Vol.: In Press
http://arxiv.org/abs/1210.2720





Nenhum comentário: