sexta-feira, 7 de março de 2014

Telescópio Gigante de Magalhães tem construção aprovada

O gigantesco telescópio GMT poderá ter participação brasileira. [Imagem: GMTO]

Telescópio gigante


O consórcio internacional responsável pelo Telescópio Gigante de Magalhães (GMT: Giant Magellan Telescope) deu a aprovação final para o início da sua construção.

Quando concluído, o GMT, com uma abertura de 24,5 metros, terá mais de seis vezes a área de coleta de luz dos maiores telescópios atuais, e 10 vezes a resolução do Telescópio Espacial Hubble.

O telescópio gigante será construído em Las Campanas, no Chile, onde o terreno já foi preparado para o início das obras.

Embora o projeto não tenha entrado formalmente na fase de construção, os longos prazos necessários para fabricar alguns elementos do telescópio exigem que as atividades comecem bem antes.

A fabricação de três dos sete segmentos do espelho primário do telescópio, por exemplo, já está em andamento. O quarto espelho começará a ser fabricado em janeiro de 2015. Cada espelho tem 8,4 metros de diâmetro.

Se o cronograma for seguido à risca, o GMT deverá começar as observações científicas em 2020.

O Brasil poderá ter participação no projeto. O consórcio responsável pelo GMT está em negociações com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) em busca de recursos, em troca dos quais os astrônomos brasileiros receberão cotas nos tempos de observação.

Outro telescópio gigante atualmente em fase de construção, o E-ELT (European Extremely Large Telescope), também está sendo erguido no Chile. Este já tem participação brasileira aprovada, embora os recursos ainda não tenham saído.

Fonte: Inovação Tecnológica

Nenhum comentário: