quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Cientistas descobrem o menor exoplaneta



Cientistas franceses que trabalham com o satélite Corot, um telescópio de alta sensibilidade, informaram nesta terça-feira a descoberta do menor planeta fora do Sistema Solar, um exoplaneta. O Corot-Exo-7b, como foi batizado, é duas vezes menor que a Terra e orbita uma estrela semelhante ao Sol. Segundo a Agência Espacial Francesa (CNES), ele pode ser rochoso como a Terra e conter água.

"Pela primeira vez, detectamos um planeta que é 'rochoso' no mesmo sentido que a nossa Terra", disse Malcolm Fridlund, da Agência Espacial Européia. "Esta descoberta é um passo importantíssimo no caminho para a compreensão da formação e evolução do nosso planeta".

Cerca de 330 planetas já foram localizados na órbita de outras estrelas além do Sol. A maioria são gigantes gasosos, semelhantes a Júpiter e Netuno. O novo astro, contudo, é o mais parecido com a Terra até agora. Apesar das semelhanças, Fridlund considera improvável que abrigue vida, por conta da alta temperatura.

Inferno - Próximo da sua estrela, cerca de 2,5 milhões de quilômetros, a temperatura na superfície deste exoplaneta varia de 1.000 a 1.500 graus Celsius. A proximidade também resulta em um "ano" (período para orbitar toda a estrela) de apenas 20 horas.

Os astrônomos fizeram a descoberta quando o planeta passou diante da sua estrela, reduzindo momentaneamente o seu brilho. Cientistas dizem que essa descoberta é importante porque medidas recentes indicaram a existência de planetas com massas pequenas, mas seus tamanhos continuavam indeterminados até agora.

A maioria dos exoplanetas foi localizada por meio de medições indiretas, geralmente por causa dos seus efeitos sobre os campos gravitacionais das estrelas.

No novo caso, os pesquisadores disseram que conseguiram medir diretamente a superfície do planeta, que pode ser rochoso como a Terra e coberto por lava líquida. Ele também pode pertencer à classe dos planetas supostamente feitos de água e rocha em quantidades quase iguais, segundo eles.

Nenhum comentário: