segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Qual é a diferença entre asteróide, cometa e meteoro?

COMETA

É uma grande bola de gelo - formada pela junção de vários gases - que vaga pelo espaço. O cometa é uma espécie de "sobra" do processo de formação dos grandes planetas gasosos do sistema solar, como Júpiter e Saturno. Este bloco gelado que você vê aqui é só uma minúscula parte de todo o cometa, é o seu núcleo sólido, que em geral tem uns 6 km de diâmetro.


À esquerda, Cometa West (1975), à direita, Cometa McNaught (2007).


Rastro gigante
Nuvem gasosa em volta do núcleo do cometa tem diâmetro 15 vezes maior que a Terra!
O núcleo sólido é uma parte insignificante do cometa. Ele é permanentemente envolvido por uma nuvem gasosa que chega a ter um diâmetro de 200 mil km, mais de 15 vezes o diâmetro da Terra! E isso sem contar a famosa cauda, um rastro de poeira e gases que surge quando o cometa se aproxima do Sol e pode atingir 100 milhões de km de extensão!


ASTEROIDE

Enquanto o cometa é uma bola de gases congelados, o asteróide é uma grande pedra espacial. Também é uma "sobra" do sistema solar, mas uma sobra do processo de formação dos planetas rochosos, como Terra e Marte. Com formato irregular, a maioria dos asteróides tem cerca de 1 km de diâmetro - mas alguns podem chegar a centenas de quilômetros!



Vesta, o asteróide mais brilhante já visto, e os tamanhos comparados de outros asteróides.

METEOROIDE

É um asteróide pequeno. Não há um limite exato, mas a partir de 1 km de diâmetro as pedras espaciais costumam ser chamadas de asteróides. A maior parte dos meteoróides equivale a grãos de areia. Mas esses são quase imperceptíveis: toneladas se dirigem à atmosfera da Terra todos os dias. Já meteoróides com uns 4 m de diâmetro deixam sinais mais evidentes.


Terra à vista!
Quando entram na nossa atmosfera, pedras espaciais ganham outros nomes:

METEORO

Um meteoróide que entra na atmosfera da Terra passa a ser chamado de meteoro. Com uma velocidade de 70 km/s, essas pedras queimam em contato com os gases do ar, formando um rastro de luz - as populares estrelas cadentes. A maioria dos meteoros são grãos de poeira que saíram de cometas

Um meteoro brilhante Perseidas visto pelo astrofotógrafo Stefano De Rosa, (12 de agosto de 2012), na ilha de Isola D'Elba, na Itália

Um meteoro Perseidas fotografado em agosto de 2009 por Pete Lawrence da Selsey, Reino Unido.


METEORITO

São os meteoros que não se desintegram totalmente no choque com a atmosfera. Portanto são pedras espaciais que de fato caem na superfície do planeta. O desgaste da passagem pelas várias camadas da atmosfera faz um meteoro de 4 m virar um meteorito com cerca de 1 m de diâmetro.

Meteorito Canyon Diablo (~ 7% Ni)

 
Uma superfície polida mostrando uma octahedrite.

Este PARECE uma pallasite tanto com conjuntos de olivina ou simples cristais gigantes de olivina, ambos cercados por ferro metálico.

Nenhum comentário: